O que são

Os Centros Internacionais são lugares de encontro entre jovens de diferentes línguas, culturas, proveniências: laboratórios de relações novas, nos quais aprender a olhar para o outro, para o estrangeiro e para todas as realidades, de modo particular a da migração, com olhos novos.

Por meio da escuta recíproca, do encontro direto com migrantes e refugiados, do confronto com a Palavra de Deus, da partilha, torna-se possível abrir-se à acolhida de cada pessoa em sua diversidade.

Aprendemos juntos a estimar as vozes que provêm de outras culturas, mentalidades e religiões; a nos descobrir todos migrantes, em busca de nossa identidade mais profunda; a reconhecer o outro, o estrangeiro, como mistério precioso que nos remete Àquele que vem sempre como estrangeiro em nossa vida e na história: “era estrangeiro e me acolhestes(Mt 25,35).

O percurso de formação que os Centros internacionais oferecem é aberto especialmente aos jovens (dos 16 aos 30 anos), de diversas nacionalidades.

O Projeto de Formação dos Centros Internacionais pretende:

  • De um lado, dar suporte aos percursos de formação já existentes nas várias igrejas locais, colocando-se a serviço da catolicidade, dimensão constitutiva da Igreja. Na acolhida de pessoas de toda cultura e proveniência, ela transparece e testemunha o amor universal de Deus.
  • Por outro lado, colaborando especialmente com escolas e universidades, procura contribuir, nas sociedades nas quais vivemos, com a sensibilização sobre questões relacionadas às migrações e à convivência entre pessoas de diferentes línguas, culturas e religiões.

Como participar?

Estilo dos encontros

Internacionalidade

Nos Centros Internacionais aprendemos juntos a nos deixar transformar em nossa maneira de pensar, de ver e de nos relacionar com o outro, que é sempre diferente. O encontro entre jovens de diferentes culturas, línguas, nacionalidades, crenças religiosas torna-se ocasião e oportunidade de experimentar passos novos de diálogo e de acolhida do outro, e antecipa no agora o futuro rumo ao qual caminhamos: uma comunhão na diversidade.

Encontro com migrantes e refugiados

Por meio da leitura e da interpretação da realidade migratória e do encontro direto com migrantes e refugiados, que sofrem na própria pele injustiças e discriminações, os jovens sentem que ainda há um caminho a percorrer para construir um mundo mais justo e acolhedor para todos. Graças ao testemunho daqueles que arriscaram suas vidas para um futuro melhor para si mesmos, para suas famílias, para o seu povo, os jovens são incentivados a superar medos, fronteiras visíveis e invisíveis, a se deixarem provocar a 360° a nível de vida, fé, compromisso social, político, cultural, profissional, em uma corresponsabilidade para o mundo inteiro e a fazer escolhas de vida nos mais variados caminhos.

Comunhão dos bens

Este estilo, inspirado na vida dos primeiros cristãos (cfr. At 4,32), alarga-se também aos jovens que participam dos encontros nos Centros Internacionais: o fato de colocar em comum aquilo que cada um pode para cobrir as despesas dos dias transcorridos juntos, torna-se um sinal visível da comunhão mais profunda a nível de vida e de fé. E pode contribuir para a difusão nos vários ambientes e no mundo da lógica da partilha e da corresponsabilidade.